quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Tantas coisas que não entendo (1)


Nos últimos dias, casos de homofobia tem pipocado na televisão/rádio/internet com frequência. O #homofobianao esteve nos TT’s do Twitter e tal, o que mostra que nem tudo está perdido. Mas né.. será que não tá mesmo?

Hoje eu estava trabalhando, dando uma geral nos sites de notícias pra postar na página da rádio, e me deparei com a seguinte chamada: “Neonazistas ameaçam travestis e dizem que Parada Livre de Porto Alegre será o ‘alvo’.”

Bueno, o tal grupo neonazista seria de Santa Cruz do Sul e teria ligado para o pessoal do Igualdade (Associação de Travestis e Transexuais do RS), ameaçando atacar na 14ª Parada Livre de Porto Alegre, que acontece agora dia 28/11, no Parque da Redenção. Achei curioso o fato dos telefonemas terem sido feitos de SC do Sul e do cara ter falado em português e tal... Por que né, o nazismo, aquela coisa toda de raça ariana etc, foi na Alemanha... Hitler era da Áustria... o que um bando de arigó do interior do RS tem a ver com nazismo? (ah sim, nada contra o pessoal do interior, meu problema é com esses desocupados em questão).

Óbvio que a comunidade GLBT de Porto Alegre ficou apreensiva com essas ameaças. Mas de boa, alguém tem dúvida de que isso é só papo furado? Algum idiota que aproveitou a deixa pra aparecer, dar o ar da graça? Quando esses doentes querem fazer algo contra alguém, não mandam recado. Nunca iam deixar o pessoal de sobreaviso. E por quê? Simples: são covardes. Covardes só atacam de surpresa, só quando a “presa” tá em desvantagem, indefesa. Vide o caso dos marginais que bateram no carinha lá na Av Paulista, ou o outro rapaz que foi baleado na Parada do RJ.

Mas independente da ameaça ser a valer ou não, dá um puta desânimo ter que dividir o oxigênio com esse tipo de criatura. O que dizer sobre alguém que dedica a vida a odiar desconhecidos, por que botou na cabeça que é um discípulo do Adolfo-Bigodinho?

E tchê, o problema não está só nos carinhas sem cérebro de cabeça raspada e tatuagens de suástica. O problema ta aí, passando do teu lado na rua, morando na tua casa, trabalhando contigo, comigo... tá em todo lugar. Tá naquele cara super gente boa da facul, que é amigo de todo mundo, mas não perde a oportunidade de fazer alguma piadinha com o outro colega, “o viadinho aquele, olha lá o jeito daquela bicha falar... isso é falta de laço”.

O problema está em cada pessoa que enche a boca pra dizer que “eu sou contra o casamento gay e o homossexualismo (sic)”. A maioria nem sabe o que está dizendo, não tem a menor ideia que o termo tá errado e menos ainda de que o tão temido “casamento gay” não consiste necessariamente em um cara vestido de noiva numa igreja. E também não tá interessado em saber disso, só sabe que é contra e acabou.

Ai eu pergunto, da onde essa gente tira o “sou contra”? Quem disse pra essa pessoa que ela tem o direito de definir o certo, o errado e o que é normal ou anormal? Quem disse que ele pode ser contra alguma coisa??? Já imaginou alguém sair por aí dizendo que é contra pessoas com mais de 1,75m? Ou contra olhos azuis?(aliás, Blue eyes, baita documentário, procurem no Youtube ou pra download), ou contra cabelos castanhos...? Pois é, não faz sentido do mesmo jeito.



Mas não adianta forçar a natureza, algumas coisas nunca serão suficientemente claras pra mim. Vai ver a minha capacidade de compreensão é limitada e eu não consigo ver as coisas do ponto de vista “correto”.

Vai saber...

8 comentários:

Beatriz Almeida disse...

Hey =)

eu estou reativando um blog com uns textos antigos e procurando parcerias.

Dá uma olhadinha depois me diz se você topa ok?

Delafonte disse...

Os humanos são regidos por muitas forças invisíveis, e uma delas é a força coercitiva do igual, do padrão, do previamente estabelecido. A sociologia fala bem disso, como no caso do fato social. Trata-se de uma força invisível, mas tão real quantos os fenômenos físicos e da natureza. Tolerância é a ordem geral, a única ética universal possível. Devemos presar por por ela. Beijos.

Renata disse...

Ser intolerante são pessoas que são ignorantes de conhecimento. São aquelas que facilmente são influênciadas por qualquer palavra de qualquer pessoa. No mundo conquistamos ao longo do tempo uma oportunidade para os seres humanos buscarem conhecimentos sobre diversos assuntos que de certa forma revolta a maioria da população por se deparar com um preconceito. Mas infelizmente ainda existem intolerantes ao ponto de querer agredir verbalmente e fisicamente todos aqueles que o encomodam, realmente é algo covarde e são pessoas que não tem o que fazer. Pode até ser uma "brincadeirinha" deles, mas tenha certeza, os fortes, os interessados, os certos, os humanos sempre vencem! Humanos que agem como animais uma hora terão que ser tratados como tal.
Belo texto.
Atenciosamente Renata.

Lady M. disse...

Adorei sei blogue, legal e informativo! Parabéns.

Jess Medina disse...

Blogueiras lindas, estou a procura de vocês! Leiam e entendam melhor: http://alwaysinmyplace.blogspot.com/2011/02/procuro-blogueirasblogueiros.html

Aguardo as respostas! Beijos.

Meninas Na disse...

Passamos para dizer que recomendamos o seu blog lá no nosso, para o SELO de qualidade, pois gostamos do blog! Depois dê uma olhada!
Bjus,
Meninas Na Parede

♥ ƬลttΨLoira ♥ disse...

Oie tem selinho pra vcs em meu blog ^^ Bjus

lesbdiary disse...

Oi li seu Blog e gostei, gostaria que você visitasse meu Blog
http://lesbdiary.wordpress.com
ficaria muito agradecida, se gostar entre em contato para eu te seguir obrigada pela atenção.